PSL reúne executiva nacional após anúncio da saída de Bolsonaro

Ajude-nos compartilhando com seus amigos

O PSL se reúne nesta terça-feira (19) em Brasília para definir os rumos do partido após o presidente Jair Bolsonaro anunciar que vai deixar a sigla. A legenda elegerá os 15 membros da Executiva Nacional, incluindo presidente e dois vices. O encontro ocorre após embate entre o atual presidente do PSL, Luciano Bivar, e Bolsonaro, que culminou com a saída do presidente da República da sigla. Bolsonaro anunciou a criação de um novo partido na semana passada, chamada Aliança pelo Brasil (veja no vídeo abaixo). Bolsonaro confirma saída do PSL e criação do partido Aliança pelo Brasil No mês passado, Bolsonaro afirmou a um apoiador para “esquecer” o partido, acrescentando que Bivar está “queimado para caramba”. Essa declaração de Bolsonaro desencadeou uma crise, dividindo as alas ligadas a ele e a Bivar. A crise no PSL se refletiu na disputa pelo comando da liderança da legenda na Câmara, com uma guerra de listas pelo cargo, opondo Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente, e o deputado Delegado Waldir (PSL-GO), ligado a Bivar. No final de outubro, a sigla instalou o conselho de ética para julgar Eduardo e mais 18 deputados, todos aliados a Bolsonaro, por indisciplina. Senador Major Olímpio (PSL-SP), líder da legenda no Senado — Foto: Pedro Gomes/G1 Para o líder do PSL no Senado, Major Olímpio (SP), as disputas dentro do PSL já foram resolvidas. “O partido já está agora nos seus rumos de organização paras as eleições municipais de 2020 e preparação para 22”, disse o senador. O deputado Nereu Crispim (PSL-RS) afirmou que a reunião tem como objetivo alinhar o partido depois da saída de Bolsonaro e que as brigas internas não significam ruptura com o governo. “O partido e seus deputados vão continuar a votar as pautas do presidente, que foram divulgadas durante a campanha. Não houve nada de rupturas as votações que a gente sempre votou”, declarou. Segundo Olímpio, Luciano Bivar será reconduzido para um novo período de dois anos à frente do partido. Não foram apresentadas chapas concorrentes. Ainda de acordo com o líder do PSL no Senado, a única alteração em relação a atual Executiva é a entrada do deputado Júnior Bozzella (SP) na segunda vice-presidência, antes ocupada pelo ex-ministro Gustavo Bebianno. “Após a saída do Bebianno ficou em aberta a vice-presidência. Hoje, é a única alteração que nós temos na Executiva Nacional”, declarou. O líder no Senado chamou de desrespeitosas atitudes de alguns deputados do partido, mas não citou nomes. Ele afirmou que a eleição da executiva nesta terça-feira abre caminho para que a comissão de ética do PSL analise os relatórios que devem recomendar punições aos parlamentares. “O partido não tem pressa com relação a isso. Todo o desgastes que o partido podia sofrer em função de algumas condutas o partido já sofreu”, declarou. “Única coisa que eu posso dizer é que não ficarão impunes nenhuma das condutas, em respeito a todos os filiados”, disse o senador. A assessoria do partido informou que nesta segunda-feira (18) a legenda recebeu o pedido de desfiliação do senador Flávio Bolsonaro (RJ), filho do presidente. Major Olímpio falou sobre a desfiliação de Flávio. “O senador Flávio Bolsonaro só se desfiliou no dia de ontem. Então, no dia de hoje, já estarão se tomando as providência em relação ao diretório do Rio de Janeiro.”

Fonte: https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/11/19/psl-reune-executiva-nacional-apos-anuncio-da-saida-de-bolsonaro.ghtml

Ajude-nos compartilhando com seus amigos