Bolsonaro assina ficha de desfiliação do PSL

Ajude-nos compartilhando com seus amigos

BRASÍLIA – O presidente Jair
Bolsonaro
oficializou nesta terça-feira sua saída do
PSL
. A ficha de desfiliação foi assinada nesta tarde em seu gabinete. O comunicado será enviado ainda hoje ao presidente do PSL,
Luciano Bivar,
e, em seguida, à Justiça Eleitoral.
Com isso, Bolsonaro ficará livre para assumir o comando do
Aliança pelo Brasil,
sigla que está sendo criada por ele. O evento de fundação está marcado para esta quinta-feira, em Brasília.

Entenda
:
Cinco desafios de Bolsonaro para fundar novo partido

O anúncio foi feito nesta tarde pelos advogados Karina Kufa e Admar Gozanga, após se reunirem com o presidente por mais de uma hora em seu gabinete no Palácio do Planalto.

Leia
:
No lugar de Flávio Bolsonaro, aliado de Witzel assume PSL do Rio

– O presidente está se desfiliando hoje do PSL. Vamos fazer a convenção na quinta-feira e tocar o partido para frente – disse Gonzaga.

De acordo com os advogados, não há empecilho para que Bolsonaro assuma a presidência do partido. A executiva que terá 15 integrantes será anunciada na quinta-feira.

Leia
:
Apesar de caso Queiroz, Flávio Bolsonaro pode assumir novo partido

Na segunda-feira, Bolsonaro sinalizou que poderá assumir a presidência da nova legenda. Entretanto, ao conversar com jornalistas, não respondeu se ele estaria disposto a acumular as funções da Presidência da República com o comando da nova sigla.

Conforme o GLOBO antecipou, o senador Flávio Bolsonaro ( PSL -RJ) pode ganhar o comando do novo partido político que está sendo formado pelo pai. Ele é a segunda opção para assumir a presidência do “Aliança pelo Brasil” , caso o presidente Bolsonaro, que é a expectativa da maioria dos apoiadores, decida não ocupar a liderança formal da sigla que está sendo gestada para aglutinar apoiadores do bolsonarismo.

A estratégia que vem sendo discutida na criação do “Aliança pelo Brasil” é Bolsonaro assumir a presidência de seu novo partido e, imediatamente, se licenciar, passando o comando para Flávio. Bolsonaro, então, seguiria como uma espécie de presidente de honra.

Foto Anterior

Proxima Foto

Jair Bolsonaro em 1988, ano em que elegeu-se vereador da cidade do Rio de Janeiro, filiado pelo Partido Democrata Cristão (PDC) Foto: Luiz Pinto / Agência O Globo / 04/08/1988

Bolsonaro durante seu mandato como vereador do Rio de Janeiro, em 1990. No mesmo ano, ainda pelo PDC, elegeu-se deputado federal Foto: Julio Cesar Guimarães / Agência O Globo / 29/03/1990

Bolsonaro discursa no plenário da Câmara Federal, em 1993. Neste mesmo ano, trocou PDC pelo Partido Progressista (PP), onde teve uma breve passagem, filiando-se em seguida ao Partido Progressista Reformador (PPR) Foto: Gustavo Miranda / Agência O Globo / 05/10/1993

O então deputado federal Jair Bolsonaro, em seu gabinete na Câmara, em 1995, quando mudou para o Partido Progressita Brasileiro (PPB), onde ficou até 2003. Foto: Ailton de Freitas / Agência O Globo / 04/07/1995

Bolsonaro, então deputado, ao lado de Paulo Maluf, presidente do PPB, em 1998, durante reunião executiva do partido Foto: Gustavo Miranda / Agência O Globo

Em dezembro de 2004, Bolsonaro, então do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), cumprimenta o prefeito do Rio, César Maia, que acompanhado das principais lideranças do Partido da Frente Liberal (PFL), o atual Democratas (DEM), oficializa o ingresso do parlamentar e seus filhos, Flávio e Carlos Bolsonaro, no partido Foto: Divulgação

A estadia de Bolsonaro no PFL não durou muito. Ainda em 2005, filiou-se pela segunda vez ao Partido Progressista (PP), sigla onde permaneceu por mais tempo em sua trajetória – a deixou apenas em 2016. Na foto, Jair Bolsonaro ao lado do coronel do exécito Lício Augusto Pereira Marciel, depois de serem expulsos na CPMI do Mensalão Foto: Ailton de Freitas / Agência O Globo / 13/09/2005

Em 2016, Jair Bolsonaro no plenário da Câmara Federal durante a sessão que decidiu o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Naquele ano, Bolsonaro filiou-se ao Partido Social Cristão (PSC), onde permaneceu até 2018 Foto: Jorge William / Agência O Globo / 15/04/2016

Jair Bolsonaro durante sua filiação ao Partido Social Liberal (PSL), em março de 2018, depois de se lançar candidato à presidência da República Foto: Givaldo Barbosa / Agência O Globo / 07/03/2018

Fonte: https://oglobo.globo.com/brasil/bolsonaro-assina-ficha-de-desfiliacao-do-psl-1-24088891

Ajude-nos compartilhando com seus amigos